22 de jun de 2011

VIVER ... V I V A . . .





Viver, não é doar um pouco... É doar sempre. 
Não é apenas suportar a ofensa... É esquecê-la. 
Não é compadecer... É ajudar, mesmo que isso 
se torne incômodo. 
Viver, não é simplesmente sorrir... É mais do que 
isso, é fazer alguém sorrir. Viver, não é medir sua 
ajuda...É ajudar sem medir. Não é ajudar somente 
quem está perto, mas estar sempre perto para ajudar. 
Quem realmente vive e ama, Não faz o que pode... 

FAZ O IMPOSSÍVEL...

Viver é sempre dizer aos outros que eles são importantes, 
Que nós os amamos, porque um dia eles se vão e ficamos 
com a nítida impressão de que não os amamos o suficiente. 

Ame as pessoas ao seu redor, diga-lhes o quanto elas 
significam para você, perceba que a felicidade é uma coisa 
tão simples, que você pode alcançá-la num só gesto, desde 
que esse gesto transmita tudo de bom que existe em você, 
desde que signifique SINCERIDADE. Desde que demonstre:

AMOR...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

(Marcos Ernani)

"Deveríamos ser sensíveis como as crianças,
que sentem alegria nas pequenas coisas..."


Adeus,


que é tempo de marear!



Por que procuram pelos olhos meus

rastros de choro,

direções de olhar?



Quem fala em praias de cristal e de ouro,

abrindo estrelas nos aléns do mar?

Quem pensa num desembarcadouro?

- É hora, apenas, de marear.



Quem chama o sol? Mas quem procura o vento?

e âncora? e bússola? e rumo e lugar?

Quem levanta do esquecimento

esses fantasmas de perguntar?



Lenço de adeuses já perdi...Por onde?

- na terra, andando, e só de tanto andar...

Não faz mal. Que ninguém responde

a um lenço movido no ar...



Perdi meu lenço e meu passaporte

- senhas inúteis de ir e chegar.

Quem lembra a fala da ausência

num mundo sem correspondência?



Viajante da sorte na barca da sorte,

sem vida nem morte...



Adeus,

que é tempo de marear!



CECÍLIA MEIRELES